Na maioria das vezes os derrotados são esquecidos e menosprezados pelos adversários, mas o que aconteceu recentemente no futebol feminino brasileiro mostrou que, vitoriosos são aqueles que sabem dar valor à luta dos seus oponentes.

Tudo começou 3 dias antes da partida em questão . O time feminino do CATS perdeu de 29 x 0 para o time do São Paulo. No intervalo da partida, quando já estavam perdendo de 17 x 0 a capitã do CATS Nini Baciega deu uma entrevista honesta, sincera e que expos as desigualdades em campo.

“Em momento nenhum a gente vai desanimar da partida, a gente vai continuar jogando.”

“Infelizmente a gente usa a camisa do CATS, mas em pouca coisa o clube nos ajuda. É mais a vontade da comissão técnica mesmo. As atletas estão sem ganhar nada, ninguém tem salário, ninguém tem condução, a gente não tem roupa de treino, não tem apoio nenhum do clube.” desabafou a capitã do CATS.

“A gente simplesmente usa o nome do clube para participar do Campeonato Paulista porque acredita que é uma oportunidade para as meninas mais novas. Conseguimos um campo recentemente. Treinamos três dias antes do início do Campeonato Paulista, nesta semana tivemos mais dois dias de trabalho no campo. Então, é muito difícil jogar e posicionar taticamente contra um time do nível do São Paulo”, afirmou Nini.

Respeito ao Adversário

Passados três dias da primeira derrota, o CATS entrou em campo novamente, desta vez para enfrentar a Ferroviária de Araraquara, para quem perdeu de 14 a 0.

O que chamou atenção, contudo, foi o momento de confraternização que aconteceu com o término da partida. A imagem que viralizou na internet mostra que as jogadoras da Ferroviária fizeram um círculo com as atletas do CATS no centro abraçadas, em um gesto de respeito e incentivo às atletas, encerrado com aplausos.

 

Após a partida, a atleta Andreia Rosa, do time adversário, falou emocionada sobre a perseverança das meninas do CATS.

“São meninas que têm muitos sonhos e elas, lá dentro do túnel, elas falavam assim: ‘Gente, vamos jogar com alegria, esse é o nosso momento’. Isso é bem impactante”, falou a jogadora.


Top 5 histórias mais lidas do site:
*Pai descobre que sua filha fazia bullying e decide fazer compras com a vitima usando o dinheiro destinado à filha.
*“Meu marido não viu nossa filha nascer, porque levou minha sogra para sala de parto”, diz mãe
*Henrique Fogaça vibra com filha, que conseguiu ficar de pé e se trata com canabidiol
*Com a mãe doente os irmãos colocaram ela no asilo, ele pediu demissão e resolveu cuidar dela sozinho.
*Com 51 anos de casamento Tony Ramos afirma “Ela é tudo” e dá dicas para a vida à dois.

RECOMENDAMOS






Informação de qualidade para Pais de qualidade.