Uma postagem está dando o que falar nas redes sociais, tudo porque uma avó da Nova Zelândia informou que resolveu cobrar da filha para cuidar do neto enquanto a filha estivesse trabalhando.

“Minha filha tem 29 anos, ela tem um filho de um ano e estará voltando ao trabalho em breve”, escreveu a avó em um post para o Reddit . “Ela trabalha cinco dias por semana, cerca de 7 a 8 horas por dia, das 7h30 às 15h, e me perguntou se eu estaria disposta a ser babá de seu filho dois ou três dias por semana.”

A vovó amorosa disse que adoraria passar algum tempo de qualidade com o neto e pediu à filha o pagamento de algo em torno de R$60,00 por hora para isso.

“Ela entendeu minha necessidade de pagamento, mas depois disse que só poderia pagar R$50,00 ,porque ela afirma que não pode pagar mesmo com seu trabalho recebendo R$110,00 por hora”, continuou a mulher.

“Não sou uma creche, tenho minha própria vida, trabalho para mim mesma e acho que ela deveria entender que eu estaria desistindo do meu tempo de trabalhar em casa, e se vou desistir desse tempo, então eu preciso de dinheiro para repor minhas economias. ”

Ela disse que ama seu neto, mas tê-lo em sua casa significará que ela perderá seus próprios rendimentos, mas sua filha argumentou que é “apenas” dois ou três dias por semana desde que os pais de seu marido cuidarão do menino o resto do tempo, e ela está disposta a fornecer comida para ele economizá-los nas despesas.

Mesmo assim a avó foi irredutível.

“Eu amo meu neto”, ela repetiu, “mas como afirmei acima, não sou uma creche.”

Apenas diga não

Usuários da rede sugeriram que a mulher não tinha empatia com a situação da filha ao tentar sobreviver e voltar ao mercado de trabalho.

Design sem nome 1 - 'Não sou creche', diz avó que cobra R$ 60 por hora para cuidar do neto

“Cara, diga apenas que não quer ser babá”, comentou uma pessoa. “Você está pedindo mais de 2/3 do dinheiro que ela está ganhando antes dos impostos. Obviamente, ela não pode pagar por isso.”

Acrescentaram que a avó está errada, não por pedir pagamento, mas por não apenas admitir que a mãe não tem condições de pagar tal valor.

Alguns concordaram que a mulher tem todo o direito de ser paga por seu tempo, especialmente se ela vai perder dinheiro ajudando a filha, mas ela não tem o direito de pedir tanto. Ela tem qualificações profissionais para cuidar de crianças? Um certificado de primeiros socorros atual? Uma licenciatura em educação infantil?

Uma pessoa disse: “Claro, ela provavelmente terá que pagar em uma creche – talvez até mais. Mas uma creche vem com qualificações e certificações. Por que você acha que merece uma remuneração quase igual à de creches profissionais? ”

Outro acrescentou: “Na minha área, essas são as qualificações para assistentes infantis remunerados que ganham tanto e que também administram mais de uma criança por vez.”

E talvez esta tenha sido a sugestão mais sábia de todas: “Você quer cobrar da sua filha mais da metade do que ela ganha para cuidar do seu neto? Se você não quer fazer isso, diga não e deixe que ela encontre outra pessoa.”

“É bom ela guardar o dinheiro que ganhar para pagar uma cuidadora quando ela não conseguir se virar sozinha. Na velhice seria legal a filha cobrar para cuidar da mãe?” sugeriu outro internauta.

E você, o que acha? A Avó está correta ou não ?


Top 5 histórias mais lidas do site:
*Pai descobre que sua filha fazia bullying e decide fazer compras com a vitima usando o dinheiro destinado à filha.
*“Meu marido não viu nossa filha nascer, porque levou minha sogra para sala de parto”, diz mãe
*Henrique Fogaça vibra com filha, que conseguiu ficar de pé e se trata com canabidiol
*Com a mãe doente os irmãos colocaram ela no asilo, ele pediu demissão e resolveu cuidar dela sozinho.
*Com 51 anos de casamento Tony Ramos afirma “Ela é tudo” e dá dicas para a vida à dois.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Pais 24hs
Informação de qualidade para Pais de qualidade.